Número total de visualizações de páginas

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

MORREU UM MITO



Sete de Janeiro de 2017.  
Com quase um século (92 anos), Mário Alberto Nobre Lopes Soares, morreu. Um homem que “ganhou” a liberdade de dizer e fazer o que queria. Com sensatez ou sem ela; ninguém ofuscava a sua razão. A morte, porém, não se deixou hipnotizar...  
Mário Soares, um protagonista mágico sobre o qual existirá sempre muita mitologia.


Mário Soares com dez anos, quando morava e estudava no Monte de Estoril.
DR


domingo, 1 de janeiro de 2017

A MINHA PÁGINA VIRTUAL


Tudo tem um ponto de partida (uma base) porque ninguém inventa a partir do nada e um ponto de chegada (ou vários pontos de chegada) porque a vida é uma viagem...

"Tudo", neste caso, é a minha página virtual de experiências pessoais e temas diversos – um blog.

Um blog que começou no dia 5 de Fevereiro de 2012.

Assim:
Tenho consciência de que não é fácil ser blogueiro. Ousadia, persistência, disponibilidade, coerência, motivação, empenhamento, dizem ser requisitos indispensáveis.
Porem, porque sou pessoa de acção, decidi experimentar. E assim, neste meu cantinho da rede, afixarei o que penso sobre o que me apetecer, muito especialmente sobre detalhes do meu perfil que, embora discreto, penso não conseguir melhor do que o borrão de um simples esboço, apesar da longevidade.
Mas, nem que seja para me ler a mim própria ou clarificar as minhas ideias ou para mero entretenimento, aqui estou.
Nesta minha iniciativa quero também destacar a particular influência que teve o acompanhamento do blog “O DOLICOCÉFALO”, desde o seu início".

 

Não faço ideia do impacto que cada um dos 355 postes teve nos leitores - os comentários são escassos (talvez porque não estou registada em nenhuma rede social nem existem campanhas ou ganhos).
Sei apenas quais os países de origem das visualizações diárias e o sistema operativo e navegador utilizados.

Porem, hoje, dia 31 de Dezembro de 2016, o histórico total de visualizações de página, ultrapassou 100.000... um excelente e lisonjeiro ponto de chegada para a curta existência de um blog feito de poucos e modestos postes.

Contrariando as expectativas, um entretenimento pessoal parece ter-se tornado um entretenimento mais amplo...




quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

SOLSTÍCIOS DE DEZEMBRO 2016

.
Hoje, dia 21 de Dezembro, o Solstício de Inverno marca o início da estação mais fria do ano – Inverno - no Hemisfério Norte (em que as noites são mais longas do que os dias) e o começo do Verão, no Hemisfério Sul (em que as noites são mais curtas do que os dias).

Em Portugal, como o Sol se encontra mais a sul, é o dia mais curto e a noite mais longa.






O momento exacto desse instante (21/12/2016):

- Hemisfério Norte 


Publicado a 19/12/2016
Por Kara Schallock - 18/12/2016
Tradução: Regina Drumond 

- Hemisfério Sul


 Solstício de Verão em 21 Dezembro 2016 - Brasil



Imagens Google

domingo, 18 de dezembro de 2016

FELIZ NOITE DE NATAL, FELIZ ANO NOVO 2017



A evolução na conquista da paz não acompanhou a evolução na ciência, tecnologias e inventos. A globalização de economias e mercados causa conflitos, focos de tensão, competição, guerras, perda de identidade cultural, sociedades individualistas. A "nossa" paz obtém-se sempre ao preço da guerra que outros sofrem. 
A paz universal é como o desejo da imortalidade, tão difícil de satisfazer que as religiões prometem-na para depois da morte, não para antesUmberto Ecco

Logo, imaginá-la no mundo dividido e polarizado dos dias de hoje parece cada vez mais utópico.
Mas ambicionar e lutar por "pequenas pazes" pode, a longo prazo, ir diminuindo tensões geradas pela guerra permanente.

Um Feliz Ano Novo (também de reflexão individual e social acerca dos caminhos que nos poderão conduzir à paz, harmonia e responsabilidade) com The Beautiful Blue Danube (valsa de cinco temas interligados, leve e alegre) de Strauss, por ele orquestrada para o Jubileu da Paz Mundial. 

A execução da valsa é acompanhada, neste video, pelo percurso do Rio Danúbio desde a nascente, na Floresta Negra (região sudoeste da Alemanha) até à foz, no Mar Negro no delta do Danúbio (Roménia). Passa pela Alemanha, Áustria, Bulgária, Croácia, Hungria, Moldávia, Roménia, Sérvia, Eslováquia e Ucrânia.



(...)
Eastward you flow,
welcoming your brothers,
A picture of peace
for all time!
(…)
Therefore let us be united,
joined brothers, in strong ranks,
happy in troubled times;
(…)


E,"através da lente de um dos momentos mais extraordinários de partilha da história moderna, quando no dia de Natal de 1914, soldados britânicos e alemães depuseram as armas e se juntaram em território neutro para compartilhar histórias, lembranças e até mesmo um jogo de futebol" (palavras do chefe de comunicações da marca no Sainsbury), uma Feliz noite de Natal.



"Stille Nacht" é uma das canções mais populares da noite de Natal ( noite silenciosa - noite feliz - noite de paz), considerada Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO em 2011.
(...)
Silent night, holy night!
Wondrous star, lend thy light!
With the angels let us sing
Alleluia to our King!
Christ the Saviour is here
Jesus the Saviour is here
(...)



quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

DE PORTUGAL, COM ANA MOURA




Para os visitantes dos 10 primeiros países ( Portugal, Brasil, Estados Unidos, Rússia, Alemanha, França, Espanha, Ucrânia, China e Polónia) que, por motivos que na generalidade desconheço, têm reparado neste blog ao longo do ainda Ano Velho, deixo a minha primeira mensagem de Natal / Ano Novo com a voz de Ana Moura - um fado com o mundo.







sábado, 10 de dezembro de 2016

TIC-TAC! TIC-TAC...





Tic-Tac! Tic-Tac!
Este é o som do relógio 
Cadenciado e triste
Que indiscreto, analógio
Em passar o tempo insiste.

Tic-Tac! Tic-Tac!
Assim o silêncio ignora
Na sombra da noite escura
Tanto perto da aurora
Como em qualquer postura
.
Tic-tac! Tic-tac!
“Sem tic-tac, as sombras marcam as horas em silêncio”. (Joaquim Nogueira)
Por ser um som inofensivo, nem todas as pessoas se apercebem igualmente dele - é essencial ouvir bem.

Há quanto tempo soará o tic-tac nos relógios?

infografico_relogio1


Acredita-se que o tempo começou a ser medido há cerca de 6000 anos. Primitivamente, apenas havia conhecimento do dia e da noite. Depois, passaram a ser observados os movimentos do sol, da lua e das marés. E verificou-se que a sombra variava de acordo com a posição do sol. As horas eram contadas com o auxílio de uma vara que, ao projectar a sombra no chão, assinalava os diferentes horários. Nasceu assim o relógio de sol (Gnómom).


Dois relógios de sol em Sagres,  que datam do século XV. O menor tem numeração romana e o maior utiliza apenas as linhas no chão como referência.

Usou-se o "relógio de fogo" (nos castelos e palácios da Europa), o "relógio de Cera" (sobretudo em cerimónias religiosas), os "relógios de azeite", o "monge-relógio" (nos conventos) e o "relógio de água"/Clepsidra, muito utilizado nos tribunais greco-romanos para limitar o tempo de fala dos advogados. Mais tarde, no século VIII, aparece a ampulheta de areia fina e passa a ser preferida às clepsidras na medição de um espaço de tempo, visto a areia ser um material mais estável.


 "Relógio de Fogo"; "Relógio de Cera"  


 "Relógio de Azeite"; Clepsidra (Relógio de Água)


Ampulhetas (Relógios de Areia)

No século XVI, através de conhecimentos combinados de geografia, astronomia, matemática e mecânica (época das descobertas), o relógio foi calibrado e passou a dar horas verdadeiras.

A medição mecânica do tempo teve origem nas ordens religiosas para regular a duração da oração e de culto e os primeiros relógios mecânicos apenas faziam soar o tempo sem o mostrar.

Com a descoberta do Foliot, primeiro escapamento relativamente confiável aplicado nos relógios mecânicos, os aperfeiçoamentos na construção sucederam-se de tal modo que, rapidamente, os grandes relógios se foram substituindo por outros mais pequenos - relógios de parede, relógios de mesa e primeiro relógio de bolso.

"Por volta de 1504Peter Henlein, na cidade de Nuremberga, fabricou o primeiro relógio de bolso, denominado pela forma, tamanho e procedência, de Ovo de Nuremberga.
Era todo de ferro, com corda para quantas horas e precursor da "Mola Espiral", utilizando-se do pêlo de porco; constituía-se de um indicador e de um complexo mecanismo para badalar". Wikipédia


Em exposição no Museu de Stuttgart na Alemanha

"A aplicação do pêndulo fez reduzir um erro diário de 15 minutos para 10 segundos. Mais tarde o mecanismo de pesos foi substituído por uma cinta de aço que tinha a mesma função mas que permitia a redução do tamanho das máquinas , até que se chegou ao relógio de bolso, onde não há pêndulo, ou melhor, há um balanceiro que o substitui e que provoca o conhecido tic-tac..."

Para os apaixonados pelo tema:

Esquema de o escapamento/ regulador constante que cadencia o movimento da roda de escape 



Tic-Tac, Tic-Tac...


Imagens e pesquisa Google

domingo, 27 de novembro de 2016

NASCEU BEATRIZ DA CONCEIÇÃO


Hoje passei em frente ao hotel Tivoli.


E daí? – dirão uns - Passam tantas pessoas...
E daí, digo eu, faz-me recordar sempre a Beatriz Costa. A que dizia de si própria “era, fui e serei sempre uma criança contente"; a “Menina da Franja Embaixadora dos Saloios”, irreverente, expressiva, comunicativa, talentosa, espontânea, popular; a actriz que ainda hoje todos conhecemos quer pelos filmes (a "Princesa do cinema português", como alguém lhe chamou), quer pelo teatro de Revista ou pelos livros que deixou escrito.




E daí? - outros poderão continuar a perguntar – O que tem a ver o hotel Tivoli com Beatriz Costa?


Caricatura de Américo da Silva Amarelhe (Porto/26.12.1892 – 03.04.1946/Lisboa)


A ‘Ti Bi’, como Américo Nunes e António Ferreira (funcionários do hotel desde muito novos) lhe chamavam, vivia ali como hóspede do quarto número 600 desde os anos 50. Segundo eles, “Tomava o pequeno-almoço no quarto e só depois descia e ficava no hall a ler e a escrever. Muitas vezes, jantava no restaurante Zodíaco que actualmente tem o seu nome. Comia muito pouco: uma sopinha; um chá com torradas… e dizia-nos para nas festas provarmos tudo, mas não comermos nada. Vivia aqui porque queria barulho e gente. Gostava muito de conviver e estava sempre a contar anedotas”.
Apadrinhava festas, casamentos e bailaricos.

E foi nas décadas de 70/80 que com ela "partilhei" o bar, o restaurante e o lobby, altura em pude usufruir, como cônjuge, das condições que os Laboratórios ofereciam quando ali organizaram muitas reuniões e congressos para alguns profissionais de saúde.

Bar, restaurante e lobby do hotel, antes das actuais remodelações


Nasceu Beatriz da Conceição, na Charneca do Milharado e faleceu a 15 de Abril de 1996 com 88 anos, no Hotel Tivoli, em Lisboa, onde viveu mais de quatro décadas."
Pediu para ficar sepultada na Malveira - a terra que adoptou como sua - donde podia "ver a serra, o sol e o comboio".

Segundo os empregados acima citados, Carlos do Carmo e Raul Solnado foram os únicos artistas que estiveram presentes... 
Enigmático, não?

Imagens Google